A parte secreta do músculo

Músculo: palavra masculina que evoca irresistivelmente a musculação, os pesos, grandes bíceps, halos de suor debaixo dos braços, entre as omoplatas. Surpreendentemente, vem do Latim musculus,significando pequeno rato.

Quanto a definição do dicionário, aqui está: músculo é um órgão carnudo de fibras contráteis cujas contrações servem para mover as articulações, produzindo assim todos os movimentos do nosso corpo.
Nossos músculos são muito úteis. Nós também podemos treiná-los, desenvolver a sua força para nos movermos melhor e até mais rápido. Obrigada nossos músculos!

Pessoalmente, os músculos me tocam. Eu os acho corajosos, resistentes, especialmente porque eu sei como eles são … sensíveis e inteligentes e incrivelmente dedicados à nossa causa.

Sempre que algo acontece conosco, ali estão eles, na linha de frente para nos defender e nos proteger, pequenos bravos soldados .

Nós caímos de bicicleta, nós argumentamos com um ente querido, alguma coisa nos pára ou nos ataca e lá estão eles, prontos para agir. Sua maneira de reagir é sempre a mesma: eles encolhem, contraem, travam. Isto acontece no interior deles mesmos, na privacidade das suas fibras irritáveis, das suas células contráteis. Sim, isso é o que fazem os nossos músculos mesmo sendo tão fortes, eles são como um caracol protegendo-se as pressas em sua concha se lhe tocam os chifres.

Seu encurtamento repentino, sua súbita rigidez atua como um anestésico poderoso que nos corta a sensação de dor, formando uma barreira à percepção de nossas emoções.

Cada um dos músculos do nosso corpo, do menor ao maior, é dotado desta faculdade: os músculos do nosso pescoço, dos ombros, das costas, dos olhos, da boca, do nosso sexo e até aqueles que estão nas plantas dos nossos pés.
Eles fazem isso de forma discreta, quase em segredo, muitas vezes sem o nosso conhecimento. O objetivo da operação é simples: permitir-nos continuar a viver e nos mover quase normalmente, apesar do choque.

O sistema de defesa é notável. Ele nos permite enfrentar as maiores dificuldades, para continuar a andar com um tornozelo quebrado ou de aguentar em silêncio os piores insultos.

Na verdade eu te digo, nossos músculos são maravilhosos! No entanto, eles não são heróis. Eles têm falhas. Começando por uma grande dificuldade para retornar ao seu estado normal, para liberar suas tensões que se organizaram para nos salvar. Mesmo que o trauma já tenha passado, os músculos não desistiram de nos proteger. Sua rigidez em vez de sumir, se acumula.

Os animais não são como nós, eles sabem instintivamente relaxar a tensão muscular. Eles fazem isso de forma espontânea e automaticamente. Eles tremem, se sacodem e seguem em frente liberados. Nós não. Nossos músculos têm memórias de longa duração.

No entanto, nada está perdido. Podemos ajudá-los a recuperar a sua flexibilidade e elasticidade. Como? Ao oferecer à eles que se movam novamente com confiança, tranquilizando-os, abordando-os com ternura. Isso não significa tentar forçá-los a qualquer preço para que se alonguem, nem querer fortalecê-los sistematicamente porque nós pensamos que eles são fracos. Na verdade eles estão tensos, bloqueados, rígidos, tão apertados que deram um nó. Eles precisam de tempo.

Finalmente nossos músculos são como nós, eles são nós.

Cuidemos deles, cuidemos de nós mesmos.

Marie Bertherat

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *